Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O Dia Mundial dos Oceanos é assinalado hoje sob a máxima "inovação para um oceano sustentável" e pretende recordar a importância dos oceanos na vida das pessoas na preservação do planeta.

10363904_783043708392755_4440058162201683756_n.jpg

 

Esta data comemora-se desde 1992, no seguimento da Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, realizada no Rio de Janeiro (Conferência do Rio).

Este ano a data é celebrada com colóquios e conferências, um pouco por todo o mundo. Em Portugal, difundida pela internet, decorre uma palestra organizada pelo Centro de Comunicação dos Oceanos, com o apoio da UNESCO e da Comissão Oceanográfica Intergovernamental.

A propósito da data a associação ambientalista ANP/WWF e a Fundação Oceano Azul proferiram uma declaração conjunta na qual sustentam que os oceanos devem ser incluídos na recuperação económica após a pandemia de covid-19 que se está a viver. Destacam que essa recuperação deve ter em consideração a proteção e recuperação da vida marinha, a transição para uma economia circular e sustentável e um reforço do papel de liderança de Portugal na agenda internacional dos oceanos. As duas organizações, salientam que Portugal tem de olhar para o oceano além de documentos estratégicos e discursos, “incluindo-o nas suas opções político-económicas, nomeadamente no plano de relançamento da economia portuguesa”.

Em entrevista à Agência Lusa, o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, assegurou que a agenda da descarbonização, a recuperação de ecossistemas, como as pradarias marinhas, ou os planos em curso sobre áreas marinhas protegidas vão manter-se, apesar da crise provocada pela covid-19. Disse também que ainda este ano vão aumentar para o dobro as áreas marinhas protegidas em Portugal.

A associação ambientalista Zero, em comunicado, considera também como prioridade para a sustentabilidade dos oceanos, a redução do plástico e uma melhor escolha no peixe consumido. “Os oceanos enfrentam uma ameaça enorme e crescente pelas mais de oito mil milhões de toneladas de plástico que chegam ao meio marinho a partir de fontes terrestres todos os anos. Tal equivale a despejar um camião de lixo cheio de plástico nos oceanos a cada minuto”, lembra a associação.